Investir em Poupança, CDB ou no Tesouro Direto?

sábado, 18 de março de 2017

Investir em Poupança, CDB ou no Tesouro Direto?

A simplicidade, segurança e isenção do imposto de renda são alguns dos motivos que fazem o investimento em poupança ser tão popular no Brasil. Mas será que não existem opções mais interessantes?

 

Para se comparar diferentes tipos de investimentos sempre vale a pena considerar três características dos mesmos, risco, liquidez e rentabilidade. Nessa linha é que vamos comparar investimentos em poupança, CDB e no Tesouro Direto. 


Com relação ao risco, aplicações em poupança são protegidas pelo Fundo Garantidor de Crédito.  O FGC também garante as aplicações em CDBs.  Em ambos os casos, esse fundo privado cobre investimentos até o limite de 250 mil reais por CPF e instituição financeira.  

 

Já os títulos do Tesouro Direto possuem a garantia do Tesouro Nacional, ou seja, do governo.  Enfim, em se tratando de risco, a aplicação mais segura é no Tesouro Direto.
 
Quanto a liquidez, para a comparação fazer mais sentido, serão considerados os títulos do Tesouro Direto Selic e os CDBs com liquidez diária, quando não há prazo de carência para resgatar os recursos aplicados.
 
A poupança possui alta liquidez, uma vez solicitado o saque, o dinheiro já aparece  na conta de forma quase instantânea, antes até do miojo ficar pronto.  O título do Tesouro Direto Selic possui liquidez D+1: no dia útil seguinte a sua ordem de venda, o dinheiro estará disponível na conta de sua corretora.  
 
Se você possui poupança num bancão e aplica em CDBs e Títulos Públicos por meio de alguma corretora que não cobra taxas para renda fixa, quanto a liquidez, a poupança leva pequena vantagem.
 
Até aqui a comparação segue parelha, mas e quanto a rentabilidade ? Aí o bicho pega pra poupança:
  • A poupança está rendendo ao mês a TR + 0,5%.  Ao ano esse rendimento está na casa de 8%.
  • O Tesouro Selic segue a taxa de juros básica da economia. Sua rentabilidade bruta nos últimos 12 meses esteve um pouco acima dos 13%.
  • Um CDB com liquidez diária está pagando 100% do CDI. Algo na ordem de 12%. 
     
Um ponto importante que mexe diretamente com a rentabilidade dessas aplicações é que a poupança é isenta de IR, enquanto as outras não.
 
Mas vamos lá, investindo 10 mil reais por um ano nessas 3 aplicações, Poupança, CDB com liquidez diária e Tesouro Selic, quais seriam os valores finais, já descontados o IR e as taxas ?
  • Na poupança: R$ 10.800,00
  • No Tesouro Selic: R$ 10.952,00
  • No CDB: R$ 10.977,00
     
A diferença nesse cenário de um ano parece pequena, mas e se simularmos os mesmos 10 mil reais em 10 anos ? O que não é um prazo muito longo em se tratando de poupança.
  • Na poupança: R$ 21.589,00
  • No Tesouro Selic: R$ 27.391,00
  • No CDB: R$ 27.781,00
     
Lembrando que nesta comparação estamos considerando o Tesouro Selic, que é o título mais conservador do Tesouro Direto e um CDB que, pela liquidez diária, remunera somente a 100% do CDI.  Sacrificando a liquidez, é possível encontrar CDBs pagando na casa de 120% do CDI.

Nas simulações foram consideradas as taxa DI e Selic em 12%. O CDB de 10 anos é hipotético.  CDBs costumam ter vencimento em até 5 anos.

Nos dias atuais só se justifica investir na poupança para compor uma reserva de emergência, aquele dinheiro para imprevistos que evita entrarmos no cheque especial.  
 
Fora isso, existem diversos investimentos tão seguros quanto (CDBs, LCIs, LCAs, Letras de Câmbio...) ou ainda mais seguros (Tesouro Prefixado, Selic, IPCA+), rendendo bem mais.

E se eu tivesse um poupanção ?  Eu manteria um pedacinho para o fundo de emergência e resgataria o restante, pelos ANIVERSÁRIOS DA CADERNETA, reinvestindo essa grana em outras aplicações, considerando o curto, médio e longo prazo, e diversificando para mitigar os riscos. 


Quer simular rentabilidade do Tesouro?  clica na figura:

 

simulação de aplicação em títulos do tesouro direto


Quer simular a rentabilidade da aplicação em CDBs? clica na imagem:

 

aplicando dinheiro em CDB, simulação


Lembrando, os grandes bancos como o Itaú, Bradesco, BB, HSBC e Santander cobram taxas para investimento em Tesouro Direto.  O ideal é investir no Tesouro Direto por meio de corretoras que não cobram por isso.

As taxas cobradas pelos bancos:

  • BANCO DO BRASIL 0,50%
  • BRADESCO 0,50%
  • SANTANDER 0,40%
  • HSBC 0,40%
  • ITAÚ 0,45%



Leia também:

Montando uma reserva de emergência
Montando uma Carteira de Investimentos
Simulando a rentabilidade do Tesouro Direto
Investindo no Tesouro Direto

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário